Página em permanente construção*

Para realizar grandes sonhos necessitamos[[[ Grandes sonhos! [Hans Seyle]

Aperfeiçoando-nos construímos 1 ümelhor

Apometria

CASA DE JOÃO PEDRO

                         

 

   Na Casa de João Pedro trabalham voluntariamente 300 médiuns que empregam a Apometria, também utilizada em centenas de outras casas espíritas à veja alguns dos locais clicando aqui N

A p o m e t r i a

A conexão entre a Ciência e o Espiritismo

 

Apometria é um dos processos de desdobramento espiritual, com a separação do corpo astral ou mental do corpo físico.

Há duas técnicas para o desdobramento espiritual, que também pode acontecer através de uma terceira forma, involuntaria.

Involuntariamente é a experiência ocorrida quando,  devido a uma doença grave,  ou acidente,  a pessoa sofre morte física.   O coração e todos sinais vitais, inclusive as ondas cerebrais, param.    Os médicos atestam a morte do paciente.    Contudo, por variadas razões,  não há o desligamento espíritoócorpo e o paciente “milagrosamente” ressuscita, conseguindo descrever em detalhes tudo que aconteceu enquanto estava “morto” porque sua consciência - o corpo astral desdobrado -  pairava sobre o corpo.  Raymond A. Moody Jr., psiquiatra norte-americano, foi o primeiro a se preocupar “cientificamente” com essas experiências de “quase morte”, cujos relatos repetiam-se, mas eram tratados como folclore.     Após analisar centenas de casos –na segunda metade do séc.XX publicou “Vida além da vida” com relatos jamais contestados de pacientes descrevendo detalhadamente fatos ocorridos enquanto estavam, clinicamente, mortos...

A mais antiga técnica de desdobramento espiritual é a Projeção do Corpo Astral, ou “viagem astral”, que pode ser realizada em estado de vigília ou durante o sono, de que temos notícias há milênios. Conheça-a clicando aqui N

Na Apometria, a energia gerada no corpo e, em especial, na mente é canalizada pela atuação da força de vontade direcionada e impregnada pelo amor.     Conhecida e estudada, a técnica pode ser empregada para tratar portadores de doenças genéticas, de difícil resposta à terapêutica médica, ou consideradas incuráveis.

 

A Apometria surgiu como técnica médica de tratamento a doentes desenganados. Começou sua sistematização no HEPA Hospital Espírita de Porto Alegre em trabalho coordenado pelo médico Dr.Lacerda [José Lacerda de Azevedo], contabilizando-se centenas de médicos e profissionais de saúde entre seus seguidores diretos e indiretos.

A mais antiga notícia de experimento de desdobramento por um operador encarnado ocorreu em 1965, no HEPA, Hospital Espírita de Porto Alegre, presidido pelo Sr. Conrado Rigel Ferrari, que convidou um grupo de espíritas eminentes para uma sessão do que o Dr. LUIZ RODRIGUES, farmaceutico-bioquímico, natural de Porto Rico, radicado no Rio de Janeiro, chamava de Hipnometria.  O Dr. Luiz Rodrigues, que  não era espírita, foi embora, e não tivemos mais notícias. Lançou as sementes na Capital Gaúcha onde aconteceu o desenvolvimento e fundamentação científica da técnica pelo Dr. Lacerda.

Nascido em 12.6.1919, José Lacerda De Azevedo formou-se em medicina pela UFRGS em 1951.   Cirurgião, ginecologista e, mais tarde, clínico geral renomado, possuía notável cultura, com conhecimentos aprofundados em Matemática, Física, Química, Botânica, História Geral, História da França, História do Cristianismo, História da I e II Guerras Mundiais.   Era graduado em Belas Artes pela UFRGS e, sem nunca ter exposto com finalidades comerciais, pintou quadros de notável valor artístico.   Ser humano de rara genialidade,  com formação e vivência espírita desde a juventude, foi o responsável por desenvolver e fundamentar cientificamente a Apometria.

Dr. LACERDA adotou o termo APOMETRIA do grego "apo" = além de, separar e "metron"= medida, por que “Hiponometria” era impróprio ao dar uma falsa idéia de hipnose, totalmente distinta das técnicas da APOMETRIA.

Após o falecimento do Dr. Lacerda, o Dr. Ivan Vianna Hervé - com 85 anos de idade e mais de 60 anos de prática espírita, aposentado da medicina como conceituado médico pneumologista e diretor hospitalar, dedicou-se a dirigir o Grupo João Pedro – onde trabalham mais de 300 médiuns.  Livro recentemente lançado relata a experiência desde 1989 com casos escolhidos dos prontuários de atendimentos – registrando a efetividade da técnica.

 

São co-autores da obra Eva Isabel Tejada, psicóloga Jungiana que além de clínica, conta décadas de trabalho no Hospital Psiquiátrico São Pedro, e Volnei Borges professor de física na UFRGS, responsável pela abordagem de traduzir na linguagem coloquial as modernas descobertas da física quântica sobre a energia e lua ligação com os fenômenos espirituais.

 

A seguir, uma visão do primeiro capítulo demonstrando a base teórica e doutrinária da Apometria na Doutrina Kardecista:

 

ALLAN KARDEC e a APOMETRIA

 

Ivan Vieira Herve

 

A Federação Espírita Brasileira “desautoriza” o uso da técnica apométrica nos trabalhos kardecistas alegando que esse procedimento de tratamento descoberto e desenvolvido nas últimas décadas, não estaria na doutrina Kardecista, até sugerindo que seria contrário a ela...

Cuidadosa releitura da obra de Kardec comprova o equívoco dessa afirmação.

Não há veracidade nessas objeções contra a prática da apometria porque a técnica está totalmente dentro dos fundamentos da doutrina Kardecista:

No “Livro dos Médiuns” nº 74, São Luís responde: “O fluido universal não é uma emanação da divindade e sim uma criação da Mesma.”  Este fluido é o principio elementar de todas as coisas. Ele apenas anima a matéria, mas não é fonte da vida nem da inteligência. O periespírito é composto por ele. E mais adiante: ”o que chamais de periespírito, vos faculta a chave de todos os fenômenos espíritas de ordem material”.

Na “Gênese”, cap. XIV, temos a confirmação do acima exposto, além de explicar que a camada de fluidos espirituais que envolve a Terra constitui a morada dos espíritos e ali eles haurem seu periespírito.

Na mesma obra, cap. VI, nº 19, fala na criação dos espíritos, dizendo que só recebemos a consciência e o livre arbítrio após termos iniciado nossa evolução no átomo, conforme a resposta dada a pergunta 540, no “Livro dos Espíritos”: “...que tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, que também começou por ser átomo”.

Portanto, do fluido universal se origina a vida material, do infinitamente pequeno até as maiores galáxias, sendo por ele animada.    Mas a ação inteligente do espírito, independente da matéria, é que traz o senso moral e a faculdade de pensar (Obras Póstumas - A ALMA).

Ainda na “Gênese”, no cap.14 nº 7, descreve: “O periespírito, ou o corpo fluídico dos Espíritos, é um dos produtos mais importantes do fluido cósmico; é uma condensação desse fluido, ao redor de um foco de inteligência ou alma. Viu-se que o corpo carnal tem igualmente seu principio neste mesmo fluido transformado e condensado em matéria tangível”; e mais adiante, no mesmo texto, “O corpo periespiritual e o corpo carnal têm, pois, a sua fonte no mesmo elemento primitivo; um e outro são da matéria, embora sob dois estados diferentes”.

No nº 6, do referido capitulo, no § 2º, esta escrito: ”A matéria tangível, tendo por elemento o fluido cósmico etéreo, deve poder, em se desagregando, retornar ao estado de eterização, como o diamante, o mais duro dos corpos, pode se volatilizar em gás impalpável.”

No nº 11, ainda do mesmo capitulo, afirma que: ”O fluido etéreo é para as necessidades do espírito o que a atmosfera é para as necessidades dos encarnados”.

Na continuidade, no nº 12, lemos: ”Assim, tudo se liga, tudo se encadeia no Universo; tudo está submetido à grande e harmoniosa lei da unidade, desde a materialidade mais compacta até a espiritualidade mais pura”.

Comentário:  Os dados aqui expostos demonstram claramente que, em pleno Séc.XIX, Kardec antecipa, com extrema clareza, as teorias da evolução e quântica, alem de tornar aceitável a hipótese do “big-bang”.

Alias, o Espiritismo, veio trazer o Espírito da Verdade prometido por Jesus (João, cap. XIV; XVI; Mateus, cap. XVII), conforme explicitado no nº 55, Cap.1, da Gênese:   ”O Espiritismo não coloca, pois como principio absoluto, senão o que está demonstrado como evidencia ou que ressalta logicamente da observação” E finaliza: “O Espiritismo, caminhando com o progresso, não será jamais ultrapassado, porque se novas descobertas lhe demonstrarem que está em erro sobre um ponto, modificar-se-á sobre esse ponto; se uma nova verdade se revela, ele a aceita”.

Do exposto, podemos concluir que:

1 - O fluido universal é uma criação de Deus, dele derivando a formação e animação da matéria. Origina também o ambiente onde vivem os espíritos, inclusive o periespírito, pois ainda são matéria, embora diferenciada.

2 - O espírito, obra divina, conforme vimos, desenvolve-se desde o átomo primitivo, crescendo com a evolução, chegando ao estagio humano, onde adquire o livre arbítrio, senso moral e alto grau de inteligência. O homem age sobre a matéria e o espírito molda o mundo espiritual (matéria diferenciada).E, um dia, chegará a arcanjo.

3 - O Universo é uma grande unidade energética, com inúmeros tipos de energia, capazes de se transformarem, quer condensando ou volatilizando, até a energia primordial, obedecendo a leis inteligentes, originadas na Suprema Inteligência (Deus).

 

Há intercambio entre os mundos espiritual e humano?

O espiritismo, e também outras religiões demonstram que os espíritos desencarnados interferem na vida dos encarnados, quer através dos médiuns, materializações e outras manifestações. Basta ler o cap. IX DO “Livro dos Espíritos”, para avaliar a extensão dessa ação.

Na “Gênese”, cap. I, nº 58, esclarece que espíritos de todas as ordens entram em contato conosco, cabendo-nos a seleção das informações, mas ressalta que todos fornecem contribuições úteis. Para evitar duvidas, vamos transcrever: ”Mas não são apenas os espíritos superiores que se manifestam, são também os espíritos de todas as ordens, e isso era necessário para nos iniciar no verdadeiro caráter do mundo espiritual, no-lo mostrando sob todas as suas faces; com isso, as relações entre o mundo visível e o mundo invisível são mais intimas, a conexão é mais evidente; vemos mais claramente, de onde viemos e para onde vamos; tal é o objetivo essencial das comunicações. Todos os espíritos, a qualquer grau que tenham chegado, nos ensinam, pois, alguma coisa, mas, como são mais ou menos esclarecidos, cabe a nós discernir o que há neles de bom e de mau, e de tirar o proveito que os seus ensinamentos comportam; ora, todos, quaisquer que sejam, podem nos ensinar ou revelar coisas que ignoramos, e que, sem eles, não saberíamos”. 

Desde os xamãs, por outro lado, sabemos que os encarnados podem freqüentar o mundo espiritual. É de relembrar que, sempre conscientes, viajam pelo mundo astral, visitando ambientes e conversando com espíritos, são possuídos e se desdobram, usando diferentes técnicas, tais como tambor, meditação e drogas.     Desde há milênios,  bastando citar Hermes Trismegisto, as viagens astrais são descritas por inúmeros autores, religiosos ou não, muitas vezes provocadas conscientemente (nada mais é que auto-hipnose).  Praticantes da yoga também realizam viagens astrais, embora visem atingir seus próprios objetivos.

No cap. VIII do “Livro dos Espíritos” (Da emancipação da alma), estão explicitadas a importância do sono, sonhos, sonambulismo, êxtase e dupla vista e o papel que exercem na comunicação dos encarnados com o mundo astral.

No “Livro dos Espíritos” a perg.538 é a seguinte: ”Formam categoria especial no mundo espírita os Espíritos que presidem os fenômenos da Natureza? Serão seres à parte, ou Espíritos que foram encarnados como nós? R. Que foram ou que o serão”.

Para completo esclarecimento do assunto é aconselhável ler as questões nº 536, 537, 539 e 540.

 

Alem das conclusões anteriores, podemos acrescentar:

1-          O intercambio entre os dois mundos é constante, amplo e bi-lateral.

2-          Espíritos de qualquer ordem devem ser recebidos, pois poderão trazer ensinamentos úteis.

3-          Todos os Espíritos poderão passar estágios não humanos, mas um dia encarnarão como seres humanos.

Tendo em vista  as conclusões até aqui exaradas, entendemos  que a apometria esta nela incluída e de maneira explicita, como a seguir demonstramos.

Na “Gênese”, cap. XIV, nº 18, esta escrito: “Sendo os homens os Espíritos encarnados eles têm, em parte, as atribuições da vida espiritual, porque vivem desta vida quanto da vida corpórea; primeiro durante o sono, e, freqüentemente, no estado de vigília. O Espírito, em se encarnando, conserva o seu periespírito com as qualidades que lhe são próprias, e que, como se sabe, não  esta circunscrito pelo corpo mas irradia todo ao  redor e o envolve como de uma atmosfera fluídica.

Pela sua união intima com o corpo, o periespírito desempenha um papel preponderante no organismo; pela sua expansão, coloca o Espírito encarnado em relação mais direta com os   Espíritos livres, e também com os Espíritos encarnados.

O pensamento do Espírito encarnado age sobre os fluidos espirituais como o dos Espíritos desencarnados; ele se transmite de Espírito a Espírito pela mesma via, e, segundo seja bom ou mau, saneia ou vicia os fluidos circunstantes.”. Ler os demais parágrafos deste  item.

No n 22, do mesmo capitulo, diz:  ”O periespírito é o traço de união entre a vida corpórea e a vida espiritual; é por ele que o Espírito encarnado esta em  continua relação com os Espíritos; é por ele, enfim, que se cumprem, no homem, fenômenos especiais que não tem a sua causa primeira na matéria tangível, e que, por esta razão, parecem sobrenaturais.

É nas propriedades e na irradiação do fluido periespiritual que se deve procurar a causa da dupla vista, ou visão espiritual, que se pode também chamar visão psíquica, da qual muitas pessoas são dotadas, freqüentemente com o seu desconhecimento, assim como a visão sonambúlica.” . Ler o restante deste item.

O nº 27, ainda do cap. XIV, esta assim redigido: ”A visão espiritual é necessariamente incompleta e imperfeita entre os Espíritos encarnados, e, por conseqüência, sujeita a aberrações. Tendo a sua sede na própria alma, o estado da alma deve influir sobre as percepções que ela dá. Segundo o grau de seu desenvolvimento, as circunstâncias e o estado moral do indivíduo, ela pode dar, seja no sono, seja no estado de vigília:1. a percepção de certos fatos materiais reais, como o conhecimento de acontecimentos que se passam ao longe, os detalhes descritivos de uma localidade, as causas de uma doença e os remédios convenientes;2.  a percepção de coisas igualmente reais do mundo espiritual, como a visão dos Espíritos”. Na continuação, são fornecidas interessantes informações a respeito das distorções que podem ocorrer e  formas pensamento.

 

Complementando nosso pensamento, devem ser lidos os nº 31, 32 e 33, do já referido capítulo, demonstrando como são procedidas as curas.

Sabido é que espíritos encarnados podem até materializar-se, embora se mantenham perfeitamente conscientes. No nº 119, no “ Livro dos Médiuns”, estão relatados os casos dos santos Afonso de Liguori e Antônio de Pádua, por demais conhecidos. Certamente inúmeros casos fazem parte de muitas publicações ou de histórias familiares.

Evidentemente em muitos casos, senão em todos, a vontade exerce papel decisivo, como esta relatado no nº 131, parágrafo terceiro, do mesmo livro: ”Tanto quanto do Espírito errante, a vontade é igualmente atributo do Espírito encarnado; daí o poder do magnetizador, poder que se sabe estar na razão direta da força de vontade. Podendo o Espírito encarnado atuar sobre a matéria elementar, pode do mesmo modo mudar-lhe as propriedades, dentro de certos limites. Assim se explica a faculdade de cura pelo contato e pela imposição das mãos, faculdade que algumas pessoas possuem em grau mais ou menos elevado”.

Ainda no referido volume, no nº 282 (Questões sobre evocações), § 14, interrogado se reunidos em comunhão de pensamentos e de intenções, dispõem os homens de mais poder para evocar os Espíritos? R. “Quando todos estão reunidos pela caridade e para o bem, grandes coisas alcançam. Nada...”. Sobre o mesmo tema, reler os §§ 37 e 38, onde está registrado que a encarnação não impede a evocação de pessoas vivas, as quais podem comparecer sem serem evocadas. Também o § 43, continuação dos anteriores, confirma ser possível a evocação de pessoas acordadas.

No “Livro dos Espíritos”, no cap. VIII, indagado se é necessário o sono completo para a emancipação do Espírito (perg. 407), eis a resposta: “Não; basta que os sentidos entrem em torpor para que o Espírito recobre a sua liberdade. Para...”. No mesmo capitulo, perguntado se os Espíritos podem comunicar-se, estando os corpos inteiramente despertos (perg. 420), a resposta foi: “O Espírito não se acha encerrado no corpo como numa caixa; irradia por todos os lados”. Segue-se que pode comunicar-se com outros Espíritos, mesmo em estado de vigília, se bem que mais dificilmente “. As perguntas de n. 447 a 454, referentes à dupla vista, devem ser lidas atentamente, o mesmo ocorrendo com a de nº 455, principalmente com relação à dupla vista, pois favorecem nosso ponto de vista.

Em “Obras Póstumas”, encontramos um capitulo referente à dupla vista. Ela é mencionada em outras publicações de Kardec, também é chamada de visão espiritual ou visão psíquica e é por nós mencionada nesta publicação. Aconselhamos a leitura completa e cuidadosa deste capitulo, pois nele comprova-se que tem origem idêntica ao sonambulismo, mas dele se diferencia porque existe no estado de vigília. Também fica comprovado que existem diferentes graus, podendo chegar até uma percepção clara e limpa como ocorre no sonambulismo. Vale a pena transcrever o seguinte trecho: “Os médiuns videntes podem, pois, ser comparados às pessoas que gozam de visão espiritual; mas seria, talvez, muito absoluto considerar estes últimos como médiuns; porque a mediunidade consistindo unicamente na intervenção dos Espíritos, o que se faz por si mesmo não pode ser considerado como um ato mediúnico. Aquele que possui a visão espiritual vê pelo seu próprio Espírito, e nada implica, no desenvolvimento de sua faculdade, a necessidade do concurso de um Espírito estranho”. (pg.99; §2º; 6ª Ed.;Instituto de Difusão Espírita;1993).

A apometria nada mais é do que o desdobramento do espírito encarnado, em condições especiais de concentração, permitindo contato com o mundo astral, em estado de vigília (dupla vista, visão espiritual ou visão psíquica), como descreveu Kardec em varias de suas obras.

Para aqueles que não aceitam o acima exposto, apesar da clareza da argumentação, é de lembrar que o espiritismo, segundo Kardec, é cientifico e, conseqüentemente, experimental, tornando obrigatório o estudo da apometria pelos kardecistas, antes de rejeita-la.

Segundo Kardec, o desdobramento do espírito é anímico, mas permite que entre em contato e aja no mundo astral, o que deve fazer sob a direção dos dirigentes espirituais.pois eles é que comandam e orientam o trabalho a ser realizado

Apometria é apenas um método de trabalho, devendo ser aplicado em sessões espíritas, expandido sua área de ação. Nem é possível usá-la de outra maneira.

Apenas a titulo de esclarecimento informamos que a conduta cientifica e filosófica continua sendo inteiramente praticada, pois método de trabalho não pode alterá-las.Portanto, o Amor Cósmico preside e orienta o trabalho, pois fora da caridade não há salvação

Finalmente, baseados nos ensinamentos de Kardec, recebemos, em nossas sessões qualquer espírito que tenha permissão para comunicar-se. Também aceitamos o trabalho dos espíritos da natureza, face às explicações dadas por Kardec.

 

A linguagem apométrica

Nesta “Nota Oficial” explicamos por que não devemos usar a linguagem septenária, empregada há milênios pelas doutrinas orientais, na pratica apométrica.

Para fundamentar nossa mudança de linguagem, vamos baseá-la no livro “Evolução em dois Mundos”, Onde encontramos: “PLASMA DIVINO- O fluido cósmico é o plasma divino, hausto do Criador ou força nervosa do Todo Sábio. Nesse elemento primordial,  vibram e vivem constelações e sóis,  mundos e seres, como peixes no oceano”    Eis a formação da matéria.

Mais adiante:   “A imensa fornalha atômica estava habilitada a receber  as sementes da vida e, sob o impulso dos Gênios Construtores, que operavam no orbe nascituro, vemos o  seio da Terra recoberto de mares mornos, invadido por gigantesca massa viscosa a espraiar-se no colo da paisagem primitiva. Dessa geléia cósmica, verte o principio inteligente, em suas primeiras manifestações.” --- Eis o inicio da formação do Espírito.

Mais à frente: “Todos os órgãos do corpo espiritual e, conseqüentemente do corpo físico foram, portanto, construídos com lentidão, atendendo-se à necessidade do campo mental em seu condicionamento e exteriorização no meio terrestre. É assim que o tato nasceu no principio inteligente, na sua passagem pelas células nucleares em  sues impulsos amebóides; que a visão principiou pela sensibilidade do plasma nos flagelados monocelulares expostos ao  clarão  solar;que o olfato começou nos animais aquáticos de expressão mais simples, por excitações do ambiente em que evolviam;que o gosto surgiu nas plantas muitas delas armadas de pêlos viscosos destilando sucos  digestivos,  e que as primeiras sensações de sexo apareceram com algas marinhas providas não  só de células masculinas e  femininas que nadam, atraídas umas para as outras, mas também de um esboço de epiderme sensível, que podemos definir como região secundaria de simpatias genésicas.” – Eis o desenvolvimento conjunto da vida. - matéria e espírito. É de recordar que, no “Livro dos Espíritos”  esta escrito que o Espírito nasce simples e ignorante. Recordemos que o espírito, para agir sobre a matéria, necessita do fluido vital, originado também do plasma divino.

Confirmando o acima expresso: “Nas épocas remotas, Os Semeadores Divinos guiavam a elaboração das formas, traçando diretrizes ao mundo  celular, em favor do principio inteligente, então conduzido ante a sociedade espiritual como a criança irresponsável ante a sociedade humana; todavia a medida que se lhe alteia o conhecimento, passa a responsabilizar-se por si mesmo, pavimentando o caminho que o investirá na posse da Herança Celestial no regaço da Consciência Cósmica.”Assim chegamos ao Homem, físico e Espírito. Iniciado nos hominídeos e completo no Homo sapiens sapiens. Daqui iremos para a angelitude.

No homem atual o periespírito está completo e, conseqüentemente, o corpo físico também. Portanto, os centros de força, correspondentes aos chakras, mas com funções e atribuições muito diferentes, estão em plena ação. Em “Entre o Céu e a Terra” encontramos a seguinte descrição: “Como não desconhecem,o nosso corpo de matéria rarefeita está intimamente regido  por sete centros de força, que se conjugam nas ramificações dos plexos e que, vibrando em  sintonia uma com os outros, ao  influxo do poder diretriz da mente,  estabelecem, para nosso uso, um veiculo de células elétricas, que podemos definir como sendo um campo eletro-magnético, no qual o pensamento vibra em circuito fechado. Nossa posição mental determina o peso especifico do nosso envoltório espiritual e, conseqüentemente, o “habitat” que  lhe compete. Mero problema de padrão vibratório.”Portanto assim funcionam os centros de força, de acordo com a 3º Revelação e, portanto, como centros eletromagnéticas podem ser reajustados rapidamente através de  impulsos e da concentração do grupo. Quanto a denominação, na nossa literatura, são chamados, genésico, gástrico, esplênico, cardíaco. laríngeo, cerebral e coronário.

Ainda na “Evolução em dois Mundos”: “A  recordação dessa ou daquela falta grave, mormente daquelas que jazem recalcadas no espírito, sem o desabafo e a corrigenda funcionem por válvulas de alivio ás chagas ocultas do arrependimento, cria na mente  um estado anômalo que podemos classificar de “zona de remorso”, em torno da qual a  onda viva  e continua do pensamento passa a enovelar-se em circuito  fechado sobre si mesmo, com  reflexo permanente na parte do veículo fisiopsicossomático ligada à lembrança das pessoas e circunstâncias associadas ao erro de nossa  autoria. Estabelecida a idéia fixa sobre esse “nódulo de forças mentais desequilibradas”, é indispensável que acontecimentos reparadores se nos contraponham ao modo enfermiço de ser, para que nos sintamos exonerados desse ou daquele fardo intimo, ou exatamente redimidos perante a Lei. Essas em   quitações de energias profundas, no imo de nossa alma, expressando as chamadas dividas cármicas” por se filiarem a causas infelizes que nós mesmos plasmamos na senda do destino, são perfeitamente transferíveis de uma existência para outra. Isso por que se nos comprometemos diante da  Lei  Divina em qualquer idade de nossa vida responsável, é  lógico venhamos a resgatar nossas obrigações em qualquer tempo, dentro das mesmas circunstâncias nas quais patrocinamos a ofensa em  prejuízo dos outros. ë assim  que o remorso provoca distonias diversas em nossas forças recônditas, desarticulando as sinergias do corpo espiritual, criando predisposições mórbidas para essa ou aquela enfermidade, entendendo-se, ainda, que essas desarmonias são,algumas vezes, singularmente agravadas por assédio vindicativo dos seres  a quem ferimos, quando imanizados a nós em processos de obsessão. Todavia, ainda mesmo quando sejamos perdoados pelas vitimas de nossa insânia, detemos conosco os resíduos mentais da nossa culpa, qual depósito de lodo no fundo de uma calma piscina, e que, um dia virão a tona de nossa existência, para a necessária expunção, à medida que se nos acentue o  devotamento à higiene moral. — Aqui  fica claro  que, um dia nossos pecados nos encontrarão, não  importa quando isso vai acontecer. Assim em “Antes de Adão” decorreram muitos milhares de anos. Portanto, quando um espírito se manifesta, no presente ou no passado, está investido da personalidade daquele instante,  daí ser possível a doutrinação dele e dos que o rodeiam, inclusive nos bolsões do passado.

No “Livro dos Médiuns”, no item 282, “Questões sobre as evocações”, entre as trinta e cinco perguntas e respostas, destacamos:

“22º:   Para se manifestarem, têm  sempre os Espíritos necessidade de ser evocados? Não; muito freqüentemente, eles se apresentam sem serem chamados, o que prova que eles vem de boa vontade”.

“29º:   Poderia o mesmo Espírito comunicar-se, simultaneamente, durante uma sessão, por  dois médiuns diferentes? Tão facilmente quanto,, entre vós, os que ditam varias cartas ao mesmo tempo”.

O item deve ser lido por inteiro, pois demonstra claramente que não corpos que se manifestam mas sim o próprio espírito.  Aliás, confirma o que lemos no parágrafo anterior.

Cremos que esses dados complementam e torna mais clara a posição oficial da Casa de João Pedro.

Ivan Hervé, em 29 de setembro de 2004

 

Detalhamento das Leis e da técnica da Apometria clique aqui

Compare com a Projeciologia, chacras, Projeção do Corpo Astral clicando aqui

Compare à prática indígena noticiada pelo antropólogo Carlos Casteñeda clique aqui N

Locais onde a Apometria é praticada clique aqui ¯

Simbolismo da CRUZ clique aqui ó

O livro  “Apometria - A conexão entre a Ciência e o Espiritismo”   pode ser encomendando por telefone (51)33362644 ou e-mail casadejoaopedro@terra.com.br    Apometria é um processo de desdobramento, com a separação do corpo astral ou mental do corpo físico pela atuação da força (da vontade direcionada com amor) usando a energia gerada no corpo e, em especial, na mente.           Conhecida e estudada, a técnica pode ser empregada para tratar portadores de doenças genéticas, de difícil resposta à terapêutica médica ou consideradas incuráveis.

 

Participe dos Grupo de Voluntários de Caridade e Ação Social clique aqui ÿ

Conclusões da retrospectiva da Revista Isto É ao final de 2005: Novas descobertas científicas e avanços tecnológicos estimulam o fascínio pelo sobrenatural. O Terceiro Milênio amplia a percepção dos princípios opostos tendentes ao equilíbrio (“a Ciência encontra  Deus”)  conheça-os clicando aqui N

O saber místico até então sem serventia aos “materialistas” e o conhecimento científico de nenhum valor para os “espirituais” se reencontram à aprofunde clicando aqui N

Aliás? O que é crença? clique aqui N

Professor ou aluno? Em quaisquer assunto,  do direito ao desporto, todos somos mestres e discípulos uns dos outros veja como e porque cllicando aqui N.

Desperte a consciência para nova concepção de cosmos e sua importância colaborando na constante evolução do Universo conhecendo as 7 Leis Espirituais do Sucesso clique aqui N

Viva muito mais  e  melhor :

Preserve a saúde física com vitaminas e aminoácidos.      Saiba o que a indústria (da doença) oculta de você clique aqui R

Proteja seu pensamento e sua energia.    Aprenda como funciona o poder e se liberte da manipulação clique aqui N

A Bíblia foi alterada após o Século V suprimindo as referências à crença reencarnacionista. Entenda os motivos políticos e interesses financeiros dessa mudança clicando aqui ó

Retornar ao índice da Sabedoria Mística clique aqui ó

Casa de João Pedro e a moderna visão dos chacras & corpos, clique aqui

Grupo Espiritualista Casa de João Pedro clique aquiÿ

Chacras è visão projecionista (voadores) e lições de Wagner Borges clique aqui ó

Casa de João Pedro Horários de passe e orientações clique aqui ó

Para saber mais sobre passes e atendimentos clique aqui ó

Perguntas mais freqüentes sobre passe clique aqui ó

Saber mais sobre Apometria clique aqui ó

Sócrates e Platão precursores da doutrina Crista + Espírita clique aqui þ

Receba aviso das atualizações clicando aqui ó

Ou envie 1 e-mail para: assinar-misticismo.ciencia@grupos.com.br

Conheça nossas páginas, e os variados enfoques da Sabedoria:

è Sabedoria aplicada à elaboração das decisões judiciais clique aqui &

è Sabedoria no Princípio Universal da Evolução clique aqui ó

è Sabedoria na Ética à clique aqui F J

è Sabedoria na fusão do espiritual + material clique aqui ÿ

è Sabedoria em sermos Mestres e Discípulos uns dos outros clique aqui ó

è Sabedoria no reencontro do Místico e Ciência clique aqui ÿ

è Sabedoria no caminho da perfeição na simplicidade Shibumi  clique aqui ÿ   

è Sabedoria na evolução cultural clique aqui þ

è Sabedoria no uso da Linguagem, instrumento do Jurista clique aqui ó

è Sabedoria no Princípio da Dualidade os opostos complementares clique aqui  

* * *

Ligações entre místico e desportivo clique aqui ó

Filosofia e prática das Artes Marciais clique aqui C

História do Futebol e Idolatria no desporto clique aqui ó

Novo ramo o Direito Desportivo clique aqui ó

Meditar e perguntar clique aqui ó  Aprenda mais e melhor clique aqui ó

Viver mais e melhor com saúde e bom humor clique aqui ƒ

Centenas de Teses Jurídicas novidades toda semana clique aqui ó

Histórica Faculdade de Direito da UFRGS e sua importância clique aqui ó

Orientação aos alunos + Programa das Disciplinas clique aqui ó

Juristas completos:  Exemplo de Athos clique aqui û e Clóvis clique aqui û

Lutando pela dignidade na Advocacia Pública clique aqui

És nosso visitante nº  *Aperfeiçoando para construir 1 Mundo Melhor este saite está em permanente construção no domínio próprio desde 14 de dezembro de 2003 quando nossas páginas somavam 136.706.382 visitas.   Impressionante?  No primeiro semestre de 2005 nossos Grupos Temáticos ultrapassavam 50 BILHõES de visitas! Conheça-os clicando aqui ó

Contate o professor Luiz Roberto Nuñesos PADilla ó luizrobertonunesos@padilla.adv.br

Apresentação e fotos do Professor Padilla clique aqui

Espanha, Origens &  família PADilla clique aqui ó