O paradoxo da sabedoria – TEORIA GERAL DOS PROCESSOS – processo de pensamento Página em permanente construção* como nós!

Crenças coletivas - como as induzem:

O processo de pensamento segue uma programação. Uma pequena minoria controla enormes contingentes populacionais, simplesmente induzindo a aceitar falsas crenças, e invertendo valores. Os denominamos de sociopatolobistas, a categoria mais perigosa dos psicopatas.

.

Ainda não está seguro sobre como funciona o processo de pensamento? Examine-o clicando aqui.

Crenças são processos de pensamento profundos e inconscientes, sendo extremamente difícil as perceber. Podemos dizer que uma pessoa não as percebe!

Muitos do que aprendem como funciona esse mecanismo, utilizam o conhecimento para seu proveito, próprio, ou para auferir polpudos pagamentos daqueles que se utilizam os seus serviços, para manipular a população.

De alta hierarquia, as metacrenças,   são crenças sobre o valor de alguma pessoa, atividade ou coisa. Por isto, são chamadas de valores.

Dentre as crenças sobre valores, um tipo assume maior importância, por serem as crenças sobre o valor de um ser. Chamamos esse tipo de identidade.

Os discursos e as cerimônias estão repletos de comandos que, sem desrespeitar o racional, destinam-se ao inconsciente, para potencializar os estados emocionais e estimular o desenvolvimento de crenças, por comandos subliminares:

Direito, valores, esporte e sociedade:

A vida em sociedade depende do que denominado de paz social, a qual se ampara sobre três pilares: O plano dos valores, o plano do direito e o plano do esporte(jogos). Este último é o principal mecanismo da descarga tensional (Freud, “O mal-estar na Civilização”; Jung, “Obras completas”). A vida “civilizada” subtrai, do cotidiano, a competitividade permanente, inerente à vida, a qual é uma competição que perdura há 4 bilhões de anos. Entenda melhor o desporto clicando aqui.

Os 4 planos de atuação humana:

Em sociedade, humanos transitam por diferentes planos. A vida em sociedade depende do que costumamos chamar de paz social, estruturada sobre 4 planos de atuação humana: Atuamos no plano dos fatos; no plano dos valores/crenças; no plano do direito; e no plano do esporte. Este último, é o principal mecanismo da descarga tensional (Freud, “O mal-estar na Civilização”; Jung, “Obras completas”). Apesar de distintos, há áreas de interseção entre os planos, facilitando a passagem desapercebida, de um para outro plano. Dessa peculiaridade, aproveitam-se os manipuladores para aliciar crenças. Individual e  coletivamente, pois a maioria das pessoas simplesmente ainda não percebeu as intensas mudanças que acontecem a sua volta. Muitos, ainda não perceberam em qual das ondas de desenvolvimento tecnológico em que nos encontramos.

Como crenças e valores são manipulados?

O consciente trabalha com lógica. Racional e lingüisticamente, as expressões abaixo seriam equivalentes:

Equilibrar-se.                     = Não desequilibrar; não balançar.

Deslocar-se ereto.             = Não andar torto; não vergar ao andar.

Focar-se no objetivo.          = Não se desviar do objetivo; Não perder o foco.

O inconsciente, contudo, processa os comandos de maneira diferente.

Entre as principais diferenças, uma assume tremenda importância, porque é bastante usada para manipular.

O inconsciente trabalha apenas com o que reconhece. O “não” é um conceito abstrato, o qual o inconsciente “não” consegue processar. Desta forma, em nível do inconsciente, note como funcionam os seguintes comandos:

Consciente:                                                  Inconsciente

Não desequilibrar; não balançar.                              = Desequilibrar; balançar.

Não andar torto; não vergar ao andar.                      = Andar torto; Vergar ao andar.

Não se desviar do objetivo; não perder o foco           = Desviar-se do objetivo; Perder o foco.

A sociedade ocidental desenvolveu-se sob a influência da doutrina da Igreja Cristã, cujos valores preponderam após o Sec.IV. Bilhões de pessoas, ao longo de centenas de gerações, cresceram escutando líderes e pessoas influentes orarem, e orando o “Pai Nosso”, “traduzido” do Aramaico:

 “Abvum d'bashmáia

  “ Netcádash shimóch

   “ Tetê malcutách

    “ Nehuê tcevianách aicana d'bashimáia af b'arha

     “ Hôvlan lácma d' suncanán iaomána

      “ ashbocan háubein uahtehín aicána dáf quinan shbuocán I'haiabéin

         “ Uêla tahlan I'nesiúna êla patssan min bíxa

        “ Metúl diláhie malcutá uaháila uateshbúcta I'ahlám almín'"                                            www.padilla.adv.br/mistico/essenios

Como o inconsciente processa a oração? “Não nos deixei cair em tentações, mas livrai-nos do mal...” Ele  retira o “não” e fica “...nos deixei cair em tentações, mas livrai-nos do mal...” O comando é encontrado em outras línguas:

Inglês:   OUR FATHER The Lord's Prayer

Our Father, who art in heaven,

hallowed be thy name;

thy kingdom come;

thy will be done on earth as it is in heaven.

Give us this day our daily bread;

and forgive us our trespasses

as we forgive those who trespass against us;

and lead us not into temptation,

but deliver us from evil.

For the kingdom, the power, and the glory are yours

now and for ever.

Amen.

Espanhol "El Padre Nuestro"

Padre Nuestro que estás en el Cielo,

Santificado sea tu nombre,

venga a nosotros tu Reino.

Hágase tu voluntad así en la Tierra como en el Cielo.

Danos hoy el pan de cada día.

Perdona nuestras ofensas

como nosotros perdonamos a los que nos ofenden.

No nos dejes caer en la tentación

y líbranos del mal,

amén.

 

Em ambos, grifamos a palavra “não

 

Essa oração é repetida, não raro, várias vezes por dia, o que explica o consumismo exacerbado e o sexismo desenfreado, fomentando o decifite de atenção coletiva, facilitando o restante da manipulação.

 Com força de vontade, pode haver um despertar da consciência primitiva? Talvez possamos "inconscientizar" algo abstrato, como um ‘não”?

Evidentemente demandaria um esforço Caixa de texto: Há décadas pesquisando o funcionamento da Justiça, incorporamos uma abordagem transdisciplinar, acrescentando a perspectiva humana. Ademais de formulação de uma Teoria (efetivamente) Geral dos Processos, há publicações em diversos sítios, como no Espaço Vital, inclusive sobre  a encenação jurisdicional,  e as falsas crenças e valores invertidos sobre importantes princípios que muitos operadores jurídicos comportam-se como se não existissem, casos da Sucumbência e Lealdade!

CONSCIENTE.

Contudo, lembre que a maioria das pessoas aprende a rezar no "automático", isto é, quase sem esforço consciente. O “não” abstrato não ingressa no inconsciente. Milhares de vezes...  Toda vida. Geração após geração, durante quase dois mil anos. Tal comando possui influência poderosa, inocultável e inocultada, e fomenta os comportamentos que propiciaram o acúmulo de poder e riqueza. O acúmulo de um lado causa escassez de outro! A própria Igreja aproveitou-se desse processo, e amealhou imenso poder econômico. Dispomos de recursos tecnológicos capazes de propiciar uma vida relativamente segura e confortável a todos humanos. Então, por que há imensa quantidade de pessoas com dificuldades, sofrendo fome, falta de saneamento, entre outros problemas? Porque falta para muitos? Porque alguns acumulam riqueza e poder. Cobiça e inveja fomentam os litígios, desviando recursos da educação e concentrando riquezas.

Após a quebra da Bolsa de 1929 a moral modificou-se. Em decorrência da crise, simultaneamente uma considerável parcela a população sofreu um abalo e não pode arcar com suas obrigações. E nasceu a tolerância com a inadimplência. Era o que faltava para a honra desaparecer. Cumprir a palavra perdeu o sentido. Cresceu a quantidade de processos, até a Justiça tornar-se inoperante porque o próprio Poder Público, que deveria dar o exemplo, é usado conforme o interesse dos poderosos e não cumpre suas obrigações. Nem as cláusulas penais ou astreintes foram suficientes para estimular o cumprimento das obrigações.

Ante o mau exemplo estatal, como exigir do povo o cumprimento das obrigações? A desobediência generalizada à lei sobrecarregou o foro de litígios, e tornou-se lucrativo não cumprir com as obrigações e discutir em juízo.

Na Alemanha, tudo é proibido, exceto aquilo que é permitido. Na França?  ...  Tudo é permitido, exceto aquilo que é proibido. Cuba? Tudo é proibido, inclusive aquilo que é permitido. No Brasil? Tudo é permitido, inclusive o que é proibido, desde que seja interesse de quem contribuiu na campanha política... O Brasil tornou-se um país onde um mesmo peso terá “variadas” medidas, conforme o interesse de quem ocupa o poder?

O inconsciente, doutrinado a cair em tentação, procura livrar-se do mal, evitando sofrer as conseqüências do aético... O lascivo exacerba a libido, esconde a traição do cônjuge, embora se vanglorie com os amigos, e sem saber, receba o troco.

O apelo à sexualidade dissemina-se, e ajuda a alienar as mentes, que ficam entorpecidas e cada vez mais fáceis de manipular. O ambicioso quer o lucro, em prejuízo dos demais. O preguiçoso quer conforto sem ter que trabalhar. Todas brechas legais prestam-se a aumentar a concentração de riqueza e poder.

Com a cultura da superficialidade, o direito também passou a ser manipulado diretamente, ampliando a concentração de riqueza e poder dos que não cumprem com as obrigações.

Institucionalizou uma concorrência desleal:

Quem age honestamente, simplesmente não consegue competir.

A quem interessa a cultura da superficialidade?

As melhores escolhas dependem de informações de qualidade e um esforço consciente para as compreender, trabalho que consome tempo e energia. Contudo, a cultura de superficialidade dissemina falsas relações de causa e efeito: “Trabalho intelectual sempre pode ser mensurado por quantidade” é uma crença falsa; valoriza quem aparenta trabalhar e apresenta estatísticas de produtividade - p.ex. movimenta processos, decide muitas questões - contudo, através de mecanismos de solução superficial, sem ponderar, não raro sequer examinar todas as informações.

O excesso de informações confunde? Desvia o foco do pensamento? "É impossível saber tudo e acertar sempre logo a celeridade é mais importante do que a segurança." Outra falsa relação de causa e efeito, que valida as decisões apressadas.

Aplausos ao Ministro Ari Pargendler ao tomar posse como Presidente do STJ, manifestando:

"Entre o artesanato e a indústria, eu ainda prefiro ...

não julgar a julgar errado." http://www.canaleletronico.net/index.php?option=com_content&view=article&id=439

“Não está sendo fácil corrigir os rumos, implantar práticas administrativas modernas, desalojar os vilões do Poder e, principalmente, mudar os usos e costumes de um Judiciário desenvolvido à sombra de uma sociedade elitista, patrimonialista, desigual e individualista. Este não é um trabalho de pouco e para pouco tempo. É meta arrojada a exigir esforço concentrado de todos os atores da atividade judicante, especialmente dos magistrados. Não podemos esperar pelo legislador e pelo Executivo. A iniciativa de reconstrução é nossa”. Ministra Eliana Calmon.

Se o exame cuidadoso aumenta as chances de escolhas corretas, a solução rápida produz muitos erros, e transforma justiça, algo sério, numa loteria: Vencer não é prerrogativa de quem tem razão, e muito mais de sorte ou de influência!

Quem aproveita tal inversão de valores?

Que grupos se beneficiam dessas crenças?

É muito mais fácil e rápido   buscar um único motivo para indeferir,     do que analisar toda a prova,    concluir pelo direito,   e ainda ter que mensurar o dano!

A improcedência de pleitos justos, com a impunidade dos maus, estimula a audácia e fomenta comportamentos ilícitos?

O uso da linguagem para dominar, não é uma novidade:

Há 1/4 de século,  Luiz Fernando Coelho o sintetizou na Tese de Livre Docência, de 500 laudas: “Teoria Crítica do Direito”.  Revela o direito como instrumento de dominação. Leia a síntese da tese, em 3 laudas, na RDC-RT v.49/21-3, também em:  www.padilla.adv.br/teses/normas

A distorção, na aplicação do direito, o exercício superficial do poder, compromete as liberdade, democracia e dignidade?

O povo que o aceita, como “normal”, está sendo "robotizado"?

Controlando a informação e o processo de pensamento, a "indústria de consumo" transforma as pessoas em engrenagens para ampliar o lucro?

De Educação x Lucro? Crenças falsas

Para o Processo de Comunicação, clique aqui.

Para a acultura da superficialidade e a encenação jurisdicional, clique aqui

Para voltar ao Processo de Pensamento, clique aqui

Para a Teoria Geral dos Processos, clique aqui.

Vídeo apresenta como a mídia induz crenças coletivas: clique aqui:

Exemplo de manipulação, décadas de infâmia das lutas, clique aqui

 

 

 

 

 

Professor LUiZ Roberto Nuñes PADilla

Especialista em Processo e Direito Desportivo

Linhas de Pesquisa:

1 MMM       uM Mundo Muito Melhor:

Para realizar grandes sonhos

[Hans Seyle] necessitamos grandes sonhos!

Presidente do TJD-FGK, STJD-CBMTT e SINDIPLAM-RS

1 Direito Desportivo

2 Teoria Geral dos Processos

3 Práticas de Processo

4 Transdisciplinaridade, outras teses e publicações

Em que consiste ser professor?

Clóvis e Athos exemplos dos grandes Mestres da Faculdade de Direito da Ufrgs

Construa 1 MMM   uM Mundo Muito Melhor:         O Movimento ACORDAR consiste no despertar do torpor instalado pela acultura da superficialidade egocêntrica. Paradoxos, valores invertidos e sobrecarga de informações irrelevantes, incompletas e distorcidas entorpecem: Os sociopatolobistas querem impor uma vida imediatista, alheia as conseqüências: Ressuscitaram o pior hábito da decadência do Império Romano, Carpe dien.  O medo de não haver futuro alicia uma atitude antiecológica de viver até o esgotamento. A maioria das pessoas bem intencionadas é anulada sendo jogadas, umas contra as outras, enquanto são bombardeadas com falsas crenças como "felicidade é um direito!" ou "já nascemos prontos!". Valha-nos o Prof. Dr. Mário Cortella, orientando e braço direito, por 17 anos, até o falecimento do 46 vezes doutor Paulo Freire, o Patrono da Educação Brasileira, Lei 12.612/2012.

Bom humor ecológico é Empowerment:   ajuda a vivermos mais e melhor!

 Piadas discriminatórias, bullying para destruir cultura e manipular uns contra outros!

Exemplo:  Difamar a cultura gaúcha facilita padronizar o consumo.

Não acredite,  teste!

Bilhões em jogo Futebol atividade física mais praticada no Mundo

Jogos Olímpicos

Paradoxo das Artes Marciais a 2ª atividade + praticada e a que + cresce.

 

Crianças e adolescentes com necessidades especiais ajude a Kinder

 

Saúde:    Cuidado com a “indústria da doença” .

Seja a mudança que quer ver no Mundo! (Gandhi) visitante nº Contador Site em permanente construção,  Aperfeiçoe-se e construa 1 Mundo Melhor. Em 14.12.2003 os trabalhos precursores deste site registravam 136706382 visitas. Em 2005, os news somavam + de 50 BILHõES de acessos quando o provedor Grupos.com desativou o contador automático.

Contato com o Professor Luiz Roberto Nuñes PADilla   e-mail e MSN:    luizrobertonunesos@padilla.adv.br

Telefone +55  51( 92.5494.00 DIR2 33.08.3322 Departamento de Direito Privado e Processo Civil

CEP 90046-900 UFRGS Faculdade de Direito Campus Centro Porto Alegre RS Rio Grande do Sul Tchê  Brasil  Mapa

http://cev.org.br/qq/padilla

Currículo Lattes

http://www.linkedin.com/in/padill

http://twitter.com/Prof_PADilla

http://www.myspace.com/482548792

http://www.facebook.com/padillaluiz

http://padilla-luiz.blogspot.com

http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=1990308448905105073

http://www.viadeo.com/pt/profile/padilla-luiz-roberto-nunes-padilla.pad

http://aiccint.ning.com/profile/PADillaLuizRobertoNunes

http://www.sonico.com/profile.php?u=62628997

http://www.hi5.com/i?l=B_0_ekKuDWL-PADilla

http://www.videolog.tv/Padilla

http://pt.netlog.com/PADilla_Luiz

http://br.octopop.com/padilladv

http://www.tagged.com/padilla

http://pad1lla.spaces.live.com

http://vimeo.com/pad